Sugestões para o ensino de redação de poesia para os escolares
Serão apresentadas algumas sugestões para o ensino e aprendizagem destas habilidades propostas por alguns autores em seguida. Assim, algumas reflexões foram feitas por Cecília Meireles sobre a literatura e criação artística (apud Rilke .1984).são feitas como as respostas de Rilke não oferecem uma receita literária, embora digam coisas essenciais sobre o exercício da literatura: E ela diz também que vão mais longe: tratam da formação humana, base de toda criação artística.

Assim, Hussein (2013 )pode-se acrescentar que para formar a poeta, a educação dada pelos pais e as escolas devem levar a criança e o jovem a apreciar o belo e a poesia no cotidiano. Além disso, o jovem poeta deve cultivar a apreciação das qualidades poéticas do seu poema como o belo, a harmonia, a simplicidade, e o profundo na existência para expressá-los nos seus poemas. Neste sentido o poeta vê a beleza e nela encontra a poesia e a traduz em um poema.

Cecília Meirelles ( apud,Rilke,1984) apresentou resumidamente os conselhos do autor ao jovem que quer se iniciar na poesia no prefácio do livro dele que “uma obra de arte é boa quando nasceu por necessidade.” Ele aconselhou “a entrar em si e a examinar as profundidades de onde jorra a sua vida ,e que o criador deve ser um mundo para si mesmo, encontrar tudo em si e nessa natureza a que se aliou.” “O novo poeta deve evitar formas comuns, escolher sugestões oferecidas pelo ambiente e não dar importâncias a parte formal da arte uma vez que ela acaba sempre por se realizar, quando há uma imposição de vida transbordante.”

Parece que a orientação dada por Rilke (1984) incentivou a apreciação e o cultivo da vida interior, das emoções e sentimentos ,da visão e das perspectivas de si mesmo, do outro, da vida e do mundo. São necessários mais estudos sobre as reflexões em vários aspetos sobre esta questão.

Também foram feitas sugestões, conselhos e recomendações sobre o ensino e aprendizagem da escrita poética para escolares por alguns autores que foram apresentadas a seguir. Neste sentido, Perry (2006) deu orientações em relação ao ensino de poesia sendo que esta autora propôs a seguinte sequenciarão de atividades como:
  • 1) O professor deve começar com a leitura oral do poema;
  • 2) O professor deve fornecer aos alunos oportunidades de falarem sobre as suas experiências, lerem o poema e atuarem em uma variedade de formas;
  • 3) O mestre deve começar a avaliação do significado do poema formulando questões sobre o que sente , como mudar a percepção de si mesmo e seus sentimentos.
  • 4) O aluno deve discutir o poema com a classe ou grupos pequenos ;
  • 5) O professor deve interagir com o poema de formas variadas, como por exemplo: usar o drama, atividades escritas , coral falado, improvisar brincadeiras e outro;
  • 6) Nesse ponto o estudante ao ler a sua poesia realiza uma conclusão sobre ela.

    A seguir Patterson e Patterson (2005) deram algumas orientações para o professor sobre a escrita de poesia que foram:
  • 1) O foco do ensino não deve ser no estilo poético mas na precisão do tratamento e na inclusão dos conceitos.
  • 2) O professor deve considerar a noção de novas percepções ou conhecimentos oriundos da leitura do poema como surpreendente/inesperada do conteúdo expresso no poema;
  • 3) O aluno deve refletir sobre a técnica, o estilo e fazer a avaliação quanto à forma da linguagem incluindo o significado ou imagem;
  • 4) O vocabulário deve ser leve, delicado, e que deve incluir doses variadas de humor, clareza, ambiguidade, ironia, precisão, tensão e paradoxo.
  • 5) A estrutura do todo da poesia deve possuir a forma ou ritmo para se obter a forma final do poema.

    Também várias orientações para o ensino de redação de poesia foram feitas por Hughes(1996) que foram:
  • 1) Os alunos devem contar estórias que expressem as suas experiências de vida;
  • 2) A poesia a ser feita deve mostrar a o poder e a beleza na linguagem; verbal;
  • 3) O aprendiz deve obter as experiências de algo novo ou familiar em diferentes perspectivas ;
  • 4) O aluno deve obter novas experiências com a imaginação;
  • 5) O estudante deve expressar as experiências de si mesmo, do outro, da situação de vida, do mundo, de um lugar e do tempo;
  • 6) O professor deve sugerir como uma boa expressão poética aquela que cause surpresa, amplie e mude a visão de mundo do leitor;
  • 7) Na poesia o aluno deve conecta-la a si mesmo e ao mundo para que possa se conhecer melhor como ainda as suas relações com o mundo.

    O autor acima diz ainda que:
  • 1) O aluno deve mostrar a sua individualidade e achar a sua própria voz interior para expressa-la no seu poema;
  • 2) O professor deve dar aos aprendizes textos literários que ampliem a sua visão de vida ;
  • 3) O mestre deve dar aos escolares oportunidades de compartilhar a sua experiência da sua escrita de poesia com os pares;
  • 4 ) Após esta tarefa o aprendiz deve realizar conexões pessoais, ler de modo analítico em relação a forma e ao conteúdo;
  • 5 ) O docente deve dar as crianças um poema e leva-las a elabora-lo tendo-o como modelo quer no seu conteúdo e na forma.

    Ainda,para o incentivo da criatividade do aluno na sala de aula Sak (2004) afirmou que o professor deve usar com os aprendizes o seguinte material sobre um assunto como: jornais , revistas, livros e internet. Ainda o autor acima diz que para incentivar esta habilidade deve-se utilizar com a classe de discussões e de apresentações para os alunos como um todo e em pequenos grupos, a discussão de painel ,estudo independente e projetos individuais. O mestre fala que os discentes devem precisar e explorar o significado profundo do texto lido e que após eles lerem um assunto devem conecta-lo aos problemas da vida real.

    O autor acima discutiu que o professor deve utilizar os problemas do mundo como a liberdade, a paz e os direitos civis e imaginar situações que enriqueçam a criança em fantasias e palavras enquanto ela domina o conteúdo. O mestre pode usar uma variedade de atividades que modificam o seu desenvolvimento em criatividade em classe. E o docente pode sugerir que a avaliação crítica como uma atividade necessária para ser usada com os alunos. Os estudantes devem avaliar as suas poesias através da revisão feita nas discussões de painéis com os pares na sala de aula.

    Neste sentido,para motivar os estudantes a participarem na escrita de poesia Patterson e Patterson (2005) deram algumas orientações claras, detalhadas e precisas que foram as seguintes:
  • 1) Cada poema deve ter um título e o nome do autor na pagina de redação.
  • 2) O poema deve ter a forma e o estilo que a criança quiser ;
  • 3)O poema deve ter qualquer ponto de vista pessoal do aluno baseado em experiências reais ou imaginárias;
  • 4) O poema deve ser breve de uma pagina no mínimo;
  • 5) O poema deve iluminar, encantar, provocar, surpreender e ativar os leitores dele ;
  • 6) Deve ser mais fácil escrever um poema para alguém que não estiver presente na classe,
  • 7) A pessoa que fala o poema não necessita ser o autor ;
  • 8) As comparações ( analogia, metáfora ou semelhança e diferença) são boas de serem usadas;
  • 9)Ter rítmo ou não e a exibição visual do poema depende do estudante;
  • 10) Avaliar os poemas escritos é uma tarefa de apreciação feita no resultado final.

    Referências Bibliográficas
    Bampi M. L. F. (1995). Efeitos de um Programa para desenvolvimento da criatividade na escrita. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas.
    Bragotto, D. (1994). Programa Experimental para o Desenvolvimento da Expressão Poética em Adolescentes. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas.
    Condemarin, M. e Chadwick, M. (1987). A escrita criativa e formal. Porto Alegre: Artes
    Hussein, C. L. (2008). Leitura Crítica e Leitura Criativa: Ensino e Aprendizagem. Rio de Janeiro: CBJE.
    Hussein(2017) Reflexões sobre a criatividade aobre o ensino de redação de poesia para escolares. Será publicado na Revista de Psicopedagogia em julho de 2017
  •